Aquecimento global pode levar à falta de cerveja no mundo



Em meio a tanta discussão política no país, eu vou lhe contar uma coisa alarmante, quer vai deixá-lo realmente preocupado: cientistas afirmam que com o atual ritmo de aquecimento global, pode faltar cerveja no mundo todo.

Não estamos falando que a cerveja vai evaporar, nem mesmo que irá faltar água para a produção da mesma. Segundo estudo publicado no periódico Nature Plants, o vilão será as constantes secas e ondas de calor – agravadas pelo aquecimento global provocado pelo homem – devem levar a declínios bruscos no rendimento das colheitas de cevada, principal ingrediente da apreciada bebida. Principalmente se os níveis de emissão de carbono continuarem como estão hoje.

Posso deixá-lo ainda mais assustado? A perda de produtividade nas colheitas de cevada pode chegar a 17%, o que deve fazer o preço da cerveja dobrar ou até mesmo triplicar em alguns lugares do mundo.

O relato do estudo diz “Embora esse não seja o impacto futuro mais preocupante da mudança climática, extremos climáticos relacionados a isso podem ameaçar a oferta e a acessibilidade econômica da cerveja” – Como assim acabar a cerveja do mundo ou cobrarem um absurdo por ela não é preocupante?

O estudo publicado, foi desenvolvido por cientistas da Universidade da Califórnia, da Universidade Chinesa de Pequim, da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas, do Centro Internacional Mexicano para Melhorias do Milho e do Trigo e da Universidade de East Anglia (Inglaterra).

Bora andar de bike?

O estudo dá uma solução para que a estiagem não chegue aos nossos pobres copos: conscientização ambiental.

“Se conseguirmos diminuir nossas emissões de gases de efeito estufa e limitar a magnitude geral das mudanças climáticas, ajudaremos a evitar os piores cenários que simulamos nesta análise”, vislumbra. “Note que, enquanto os aumentos de preço em uma garrafa de cerveja são modestos em uma perspectiva de baixas emissões de carbono, eles realmente aumentam substancialmente em um mundo de alta emissão.”

Isso tudo leva um cenário, caótico, proposta a partir de 2050. Espero estar com saúde e ainda bebendo cerveja (com preço justo) até lá.


Deixe o seu comentário:

Pitacos