Brasileiro ama Cerveja, mas na verdade toma Suco de Milho!



Somos uma nação apaixonada por cerveja. O Brasil hoje ocupa a terceira posição no ranking mundial de produtores de cerveja, com mais de 13 bilhões de litros produzidos anualmente. Mas na imensa maioria das vezes, a cerveja vendida por aqui está bem longe da Reinheitsgebot (a Lei de Pureza da Cerveja, a qual determinava que a cerveja alemã só poderia, dali em diante, ser produzida utilizando-se apenas água pura, malte e lúpulo).

Lei de Pureza da Cerveja foi assinada por Guilherme IV, duque da Baviera (região alemã onde está Munique), no dia 23 de abril do longínquo ano de 1516. O fermento, por sua vez, foi incluído nesta lei algum tempo mais tarde, uma vez que ainda não era conhecido.

Mas chega de história. Voltemos a falar sobre a Cerveja Tupiniquim.

As grandes cervejarias nacionais, ai se incluem Brahma, Skol, Kaiser, Schin, Itaipava e por aí vai, insistem em não usar apenas cevada na composição de cereais. As desculpas são as mais variadas: Desde aceleração no processo de produção até adaptar-se ao paladar do brasileiro. Será mesmo?

No Brasil a legislação permite que até 45% do malte de cevada seja substituído por outras fontes de carboidratos mais barata. O que entra na garrafa então é o Milho Transgênico, produto que existe em abundância no país e que reduz drasticamente o custo das cervejarias. Estamos entre os maiores produtores de transgênicos do mundo; aproximadamente 90% do milho brasileiro é não orgânico.

Não está convencido da informação acima? Então dê uma olhada no rótulo das cervejas traicionais brasileiras. Normalmente, a descrição diria: água, malte de cevada e lúpulo, ou água, cevada e lúpulo. Porém, todavia, contudo, no entanto… as marcas nacionais citadas acima, a composição descrita retira o malte de cevada e inclui a expressão ‘cereais não maltados’.

A ‘nova fórmula’ da bebida no Brasil começou a ser posta em prática a partir de 2007, quando o Ministério da Ciência e Tecnologia liberou a comercialização de milho transgênico em território nacional. Isso oculta do consumir os ingredientes, afinal, não é especificado o que são os cereais não maltados.

Diante disso, muitas cervejarias artesanais nacionais têm crescido anualmente, principalmente pela exigência dos apreciadores de uma boa e fiel receita cervejeira (aqueles mesmos que as grandes cervejarias dizem se adaptar ao paladar).

Portanto, meu amigo, ao invés de tomar um Suco de Milho, confira atentamente ao rótulo da sua cerveja antes do próximo happy hour.

Saúde!


Deixe o seu comentário:

Pitacos